sexta-feira, 4 de novembro de 2016

S.eu.s olhos?

Seus olhos pétreos buscam a paz duradoura no significado da existência. Sentado, senti no fechar de olhos o que é saber por 1 segundo que porra eu tô aqui pra fazer. Metrô de São Paulo, a 3º maior metrópole do planeta, com certeza a que tem mais remendos no asfalto, corrupção nossa de cada dia, amém. Além. A garota ao meu lado, sentada no chão do vagão e seus olhos disparando o universo, Big Bang, a criação. A bondade é invisível, portanto essencial, fragmento meu pigarro em dois, tomo coragem e ofereço meu lugar.

Ainda vou descer na próxima estação.
___

sábado, 7 de maio de 2016

Cinepostagens

Cinepoesiadiária#1
>>>

Hoje o álcool e os amigos foram os takes que desenharam o filme deste sábado. Eu me reparo muitas vezes evadindo os momentos pra olhar o que está acontecendo a minha volta. Eu continuo a te ouvir, mas minha atenção é aérea e está constantemente trafegando por uma infinidade de coisas que acontecem a nossa volta. Eu não sei explicar, mas as vezes um gesto, uma luz, um movimento e de repente aquilo roubou-me a mim mesmo.

Para além do campo das palavras meu olhar me leva. E a minha vontade ás vezes é deixar meus olhos serem regidos pelo finito e eterno agora. A mutabilidade de cada segundo é o infinito da possibilidade, da matemática do agora e a residência fixa das inquietações humanas.

E hoje não houveram inquietações, só a necessidade de escrever sobre como eu faço parte do mundo.
E é muito inquietante não saber-se com um propósito, ao mesmo tempo que livra-nos a responsabilidade de ser algo formatado, nos impõe um questão frente ao finito eu. Sêneca disse uma vez: "Devemos determinar, por isso em primeiro lugar, o que desejamos e, em seguida, por onde podemos avançar mais rapidamente nesse sentido."

A partir dessa perspectiva fica muito claro para onde apontar nossos esforços, tempo, energia. Basta uma decisão para que eu me torne consoante comigo mesmo, e tudo se clareie em perspectiva.

Hoje na festa nada foi clareado, nada foi posto em movimento, não havia uma perspectiva, talvez hoje seja um momento em que o filme começa a ganhar vida própria.

>>>